quarta-feira, setembro 13, 2006

A primeira relação sexual


Em consequência dessa “estreia” desastrosa, muitos rapazes gostariam de poder voltar atrás e iniciar-se na sexualidade de uma forma menos condicionada.
Gostariam de ser eles a escolher a altura e a pessoa ideal para partilhar esse momento que, afinal, é único, tanto na vida de um rapaz como na de uma rapariga.

Há, de facto, uma altura certa para se ter a primeira relação sexual. Não um momento pré-determinado, mas o momento em que a pessoa se sente preparada, independentemente do sexo.
E esse momento implica a presença da pessoa "certa”, implica que existam laços afectivos entre os dois parceiros, de modo a ser vivido com a naturalidade própria. Implica sobretudo a maturidade de tomar a decisão. E a responsabilidade de saber que essa primeira relação pode ter consequências, quer ao nível de uma gravidez indesejada como de transmissão de doenças.

Para as mulheres, a virgindade é culturalmente associada à integridade do hímen, embora haja casos em que esta membrana não se rompe durante o primeiro acto sexual e haja igualmente casos de mulheres com hímen relaxado ou que já se rompeu devido, por exemplo, a um traumatismo.
Para as mulheres ainda, deixar de ser virgem é sinónimo de dor intensa e de sangramento. Todavia, nem sempre isso acontece. Aliás, quando a relação sexual decorre em condições desejáveis de privacidade e excitação, o relaxamento vaginal faz com que a dor e o sangramento inerentes à ruptura do hímen sejam mínimos ou até inexistentes.

Se “vai doer” é a preocupação dominante quando uma jovem está na iminência de deixar de ser virgem. Já o que preocupa os rapazes é se serão capazes de manter uma erecção.
Isto não significa que para eles a primeira relação sexual seja isenta de dor. Pode acontecer, desde logo devido ao nervosismo e ansiedade próprios do momento, mas também devido a disfuncionalidade do pénis, pelo facto de o prepúcio (a pele que cobre a glande) estar preso. É frequente em rapazes que não foram circuncidados.
Tal como as mulheres, os homens não são todos iguais e a primeira vez depende do contexto socio-cultural, dos valores familiares, religiosos, individuais. E na realidade o modelo masculino começou a interiorizar algumas características femininas, valorizando cada vez mais no acto sexual os aspectos afectivos.

A pouco e pouco isso vai acontecendo, embora seja difícil, para os próprios homens, romper com os padrões que fazem com que a competição seja o cimento que alicerça a identidade masculina. Na sexualidade também.
Ser homem pode ser difícil, na medida em que masculinidade e sexualidade têm muito a ver uma com a outra. Mas ser homem e ter sexo não são a mesma coisa. Há rapazes que escolhem ter sexo com frequência e há outros que preferem, simplesmente, não ter.

(adaptado de
http://saude.sapo.pt/gkD/324847.html)

Ao ler este artigo pensei que poderia ser bom coloca-lo no blog, mas seria melhor receber comentátios de rapazes e raparigas, virgens e sem serem virgens. Gostaria de saber as várias opiniões a este artigo.

A verdade é que penso que hoje em dia, já existem rapazes que vão pensando na primeira vez de forma diferente, preocupando-se se será aquela a pessoa certa e preocupando-se também, com os sentimentos envolvidos naquela relação.
Por mais que digam que não, não acredito que os rapazes não tenham "preocupações ou receios" quando pensam ou estão prestes a inicicar a sua vida sexual. Penso que existe uma certa pressão no sentido em que têm de manter a erecçaão ou não magoar a rapariga.
Acho que às vezes as raparigas não gostam muito da sua primeira relação sexual, no sentido em que, a sociedade mostra à mulher o lado romântico de perder a virgindade, mostra que é sempre bom, que é com o príncipe encantado, que não vai doer, etc. E a verdade é que as coisas não são bem assim e, o nervosismo e outros factores podem levar a que a rapariga não consiga relaxar e, isso pode-lhe causar dor. Também podem haver outros factores que fazem com que a primeira relação sexual não seja assim tão boa.
Penso que quando se está com a pessoa de quem se gosta e se é correspondido, a primeira vez pode não ser nada de especial, no sentido do prazer, mas só o facto de se estar com quem gosta e a troca de carinho pode tornar esse momento especial.
Não sei se é uma opinião de uma pessoa sem experiência, mas é a minha, por isso gostava de receber várias opiniões e de pessoas com várias experiências.

3 Comments:

Blogger Anusca said...

Olha, acho que o post está muito bom, e o comentário em baixo também. Eu estou na mesma situação que tu... só posso falar do que ouço dizer, mas como ouço muita coisa, venho aqui deixar a opinião (isso e o facto de tu me teres pedido pa deixar =P).
Realmente acho que as coisas estão a mudar um bocado pelo lado dos rapazes... Muitos deles já esperam pela pessoa certa e têm paciência para esperar que também ela esteja preparada.
Para eles também há uma complicação: é "suposto saberem o que têm a fazer"... mas a questão é que uma pessoa não nasce ensinada e não tem de recair sobre eles a responsabilidade... A situação é de partilha, e acho que é assim que deve ser encarada.
Quanto ao que falaste da imagem cor de rosa que dão da primeira vez, tens toda a razão. Dão uma imagem assim toda muito perfeitinha da coisa, e quem não sabe que não é assim tão linear cai no erro de pensar que vai ser tudo muito lindo (e até é, mas não é tudo assim perfeitinho e mais não sei quê) e a coisa depois pode correr mal e acharem que a culpa é delas e que fizeram tudo mal...
Mas pronto, a primeira vez, dizem, é inesquecível mas não é a melhor. Tudo vai lá com a prática e a descoberta um do outro.

8:10 da tarde

 
Blogger Maggie said...

A 1ª vez eh uma das melhores situações pela qual uma pessoas pode passar... Eh um momento mágico e inesquecível. Especialmente se for com o “tal” parceiro. Penso que mesmo que a 1ª vez seja “desastrosa”, cm está escrito no texto que a Joana tirou da net, nunca se deveria de querer voltar atrás, porque foi a “NOSSA” 1ª relação sexual, mesmo que não seja a que sempre sonhámos.
No que toca a este assunto, não ah distinção entre rapazes e raparigas pois ambos têm receio de que qualquer coisa corra mal, mas até esse receio é especial.
Eu não quero entrar em pormenores… mas não imagino outra diferente da que eu tive, porque foi com a pessoa mais especial que eu conheço e num dos lugares que eu mais adoro… (e não vou dizer mais nada :P).
Tal como a Joana disse “a sociedade mostra à mulher o lado romântico de perder a virgindade” e na minha opinião mostra muito bem pois além de doer, o que é super normal, é romântico e bonito… Mas lá tá… Nunca se esqueçam que a gravidez a as doenças podem aparecer quando menos se espera, por isso utilizem
PRESERVATIVOS.
E é claro… o AMOR que existe entre o casal é o mais importante, pelo menos para a 1ª vez!!

10:06 da tarde

 
Anonymous M.guttensberg said...

Realmente este post ta mm mt bom.Opa a primeira vez axo k n e uma coisa mt facil pra ninguem,ate podia ser se se conseguisse dissociar os sentimentos, as preocupações com o parceiro, os medos e apenas disfrutar da relação sexual pelo seu lado mais físico, mas isso na minha opinião axo k raramente acontece pk pra se estar tao intimamente c uma pessoa pela primeira vez, tem k haver no minimo uma amizade e um carinho comum aos dois por mais pekeno k seja. Falo por mim homem que inda bem k o nosso pensamento esta a mudar nesse aspecto e k haja cada vez mais uma preocupação na escolha do parceiro, e uma maior sinceridade com nos propios em admitir k nem sempre podemos estar preparados ou mesmo até com disposição para realizar tal acto. A perfeição e algo relativa e deve ser enkuadrada conforme a situação em k se encontra, se perfeito é a primeira vez acontecer sem dor, com ambos os parceiros a terem um desempenho sexual fora de serie, e ambos atingirem um orgasmo do outro mundo, então dou razão a maioria k diz k é impossivel a perfeição, agr se perfeito significar estar com a pessoa k realmente se gosta,saber apoiarem-se um ao outro,levar em conta as necessidades de ambos,ser uma coisa realmente sentida e k os dois tenham relamente certeza do k estão a fazer, axo k sim k é possivel. A primeira vez axo k deve ser uma coisa expontanea e jamais deve seder a pressões vindas de onde vierem, pra mim o verdadeiro inicio da vida sexual não e kd se realiza o acto em si, so por dizer k ja esta feito, ou para se provar o k ker k seja a alguem, é sim kd se atinge a maturidade necessaria para dizer o k realmente se ker e faze-lo por nos e por com kem estamos.

10:08 da tarde

 

Enviar um comentário

<< Home